Alienação Parental. Será que você pratica este crime sem saber?

Alienação Parental.

 

Este tema, de maneira atemorizante, tem sido cada vez mais presente aqui na Clínica.

 

Deve ser por conta dos dados estatísticos apresentados a seguir:

O ano de 2021, o segundo da pandemia do coronavírus, foi marcado pela realização de 80.573 divórcios no Brasil, número recorde da série histórica iniciada em 2007.

 

Mas tem um detalhe, casamentos ou relacionamentos afetivos (entre homens e mulheres) geram pequenas vidas, as quais crescem, e elas devem ser atenciosamente criadas, com muito amor, disciplina, com as figuras materna e paterna sempre presentes, com limites claros e definidos.

 

Ah sim, antes que eu esqueça e SEM conflitos familiares, sem “brigaiada”, com adultos que usam palavras do mais baixo do calão, ou pioor, que erotizam as crianças com esses funks horrorosos.

 

Se você não concorda comigo, por mim tudo bem, meu único propósito aqui é alertar tudo de errado que vai acontecer com essas crianças, que acabam sendo expostas a situações de extrema vulnerabilidade.

 

Bom, mas antes de dar continuidade, vou explicar, bem direitinho o tema principal deste texto:

 

Alienação Parental ocorre quando um dos pais influencia o filho criança ou adolescente a repudiar o outro genitor. Isso é muito comum em casos de divórcio ou separação litigiosa, em que o genitor (avós ou familiares) que tem a guarda do menor ficam “enchendo a cabeça” do filho contra o outro genitor e seus respectivos parentes.

 

E, depois de ouvir tantas e tantas histórias aqui na clínica, comecei a perceber, que muitas genitoras (principalmente mulheres – eu não passo pano para ninguém) comumente discorrem mal do pai biológico, daquele suposto homem que “abandonou” a família.

Pasmem, algumas vezes sem de fato, ter algo de errado na conduta deste paizinho.

Contudo, você que está aí lendo este conteúdo, que é mãe, que se sente abandonada (e talvez tenha sido mesmo deixada pelo ex conguge), achará um absurdo as próximas palavras…

 

Mas, vamos lá…

Tem muitas mãezinhas que ficam cegas de ódio.

Que não percebem que abordar seus filhos com frases listadas a seguir, vai afetar a mente daquele ser que está, (dependendo da idade) concluindo partes importantes de suas características psicológicas que nortearão o restante de suas vidas.

 

Exemplos de frases alienadoras:

a) Ah, você vai para a casa do seu pai e vai deixar a mamãe sozinha (isnif isnif)?

b) Seu pai é um traidor, falcatrua e nos abandonou, mas é seu pai e você tem que gostar dele!

(Como assim meu Deus??? Gostar odiando?).

c) Veja lá seu pai, já tem uma nova família, mora numa casa melhor que a nossa, já arranjou outros filhos, dá mais dinheiro para eles do que para você!!!

d) Seu pai veio te buscar de carrão né?! Com aquela brux@, v@ca… (atual companheira do genitor) e eu aqui, com esse carro velho.

Bom, tenho milhares de exemplo para dar, mas certeza que você já compreendeu o que é Alienação.

Mas Édinaaaa, eu só menciono a mais pura verdade para o MEU filho.

Observem a entonação MEU filho!!!

O sentimento de posse é caracterizado, principalmente, pela necessidade de controlar todos os passos do outro. Suas atividades, as pessoas com as quais se relaciona, seus pensamentos, enfim, tudo o que estiver relacionado a ele“.

Eu sei, tem casos que sim, os fatos são verdadeiros, mas será praticar Alienação ajudará seu filho a se sentir mais amado, mais adequado ou mais seguro?

Ou será que ele se transformará em um jovem e consequentemente num adulto fragilizado, vulnerável, com vontade de fuga da realidade (usará drogas) e mais um monte de coisas muito ruins?

Muita atenção:

Como consequência, o filho influenciado ou alienado, poderá apresentar sentimentos constantes de raiva, tristeza, mágoa, ódio, contra o outro genitor e sua família, se recusará a ter qualquer comunicação com a outra parte da família, guardará sentimentos negativos, exagerados ou não verdadeiros com relação ao outro.

Dica super especial:

Caso seja desrespeitada a decisão do juiz, e o pai ou mãe estejam impedindo o outro genitor de ter contato com o filho, poderá ser fixada multa diária por descumprimento ou mesmo busca e apreensão do filho no dia que seria dada a visita.

Se liga:

Alienação parental é crime!

 

Entretanto, se alguns dos genitores, for uma pessoa de fato ruim, negligente, que não prepara as três refeições básicas do dias, que coloca a vida do menor em risco, se pratica assédio sexual (ou atos sexuais) abuso psicológico, este agressor deve ser imediatamente afastado do menor.

 

Sugiro fazer imediatamente um Boletim de Ocorrência e procurar um bom Advogado.

Obs. Tenho alguns para indicar.

 

Como registro de Alienação, as mensagens de WhatsApp, são as campeãs de provas cabais de quando e como ocorre a Alienação.

 

Áudios então, uma barbaridade.

Eu já tive um paciente que tinha arquivado vários áudios de mais de 10 minutos da ex companheira, e ela falava coisas completamente esdrúxulas que não se fala nem pensando!

 

Eu já li conversas, entre pais biológicos, que não tinham nem pé, nem cabeça, nenhuma coerência, e afirmo, categoricamente, que pais desajustados inutilizam radicalmente a cabeça de um filho.

 

E, poxa vida, logo aqueles que mais deveriam estar unidos para que tudo dê certo. E de uma maneira muito triste, muitas vezes, são os que mais atrapalham o desenvolvimento dos pequenos “anjinhos”.

 

Eu teria muito mais o que escrever, mas vou deixar para um segundo momento.

 

Aguardo sugestões de novos temas para serem abordados aqui site.

 

Beijos e até a próxima.

 

Édina Acordi

Psicóloga

CRP 12/09879

47 99136-3133

Gostou? Compartilhe!

Leia também

WhatsApp Image 2024-03-05 at 12.20.07

UMA REFLEXÃO SOBRE ALIENAÇÃO PARENTAL!

RESUMO: As implicações da Alienação Parental são crianças, adolescentes e adultos inseguros,...
WhatsApp Image 2024-03-05 at 10.29.37

REFERÊNCIAS DO LIVRO COLÉGIO SANTA FÉ

Referências do Livro Colégio Santa Fé! Livro: Bíblia Sagrada. Livro: 12 regras...
Miniatura para youtube sobre finanças e planejamento - Alcance suas metas (Youtube Thumbnail) (Post para Instagram (Quadrado)) (3)

Procrastinar, nem sempre é algo tão ruim.

Texto produzido por nossa Psicóloga: Édina Acordi. Ontem, ouvi um Padre falar...